terça-feira, 18 de janeiro de 2011

10 grandes erupções vulcânicas da história da Terra

Olá, internautas! Depois de uma breve pausa nas férias, as postagens do blog retornarão com tudo a partir de hoje! E para começar 2011 bombando, aí vai uma lista com 10 grandes explosões vulcânicas que nosso planeta já viu. Se você tem coração fraco, não leia, pois é assustador.

10 - Monte Etna, Itália
Data: -----
Descrição: O Monte Etna, na Sicília, entra nessa lista não por uma erupção específica, mas por seu longo e constante histórico de atividade. É um dos vulcões mais ativos do mundo; sua atividade é ininterrupta desde que começou a ser monitorado. O solo próximo ao vulcão é fértil e ostenta várias culturas agrícolas. O Etna é também um dos maiores vulcões da Europa: abrange uma área de 1.190 km² com uma circunferência basal de 140 km.
Em dezembro de 1991 o Etna registrou uma das maiores erupções dos últimos três séculos, em termos de duração (473 dias, até o dia 1º de abril de 1993) e em distância percorrida pela lava e sua quantidade (mais de 250 milhões de metros cúbicos). Em maio de 1992, a defesa civil salvou a vila de Zafferana, impedindo o avanço da lava com explosivos e blocos de concreto. A erupção mais violenta do Etna foi em 11 de janeiro de 1693, durante a qual a lava destruiu vilas ao redor da base da montanha e engoliu a cidade de Catania, matando 15.000 pessoas.
Uma curiosidade: em mais de uma ocasião o Etna liberou anéis de fumaça, algo raríssimo e poucas vezes registrado numa erupção vulcânica.

09 - Monte Unzen, Japão
Data: 1792
Descrição: O Monte Unzen (em japonês "Unzendake") é um complexo vulcânico ativo constituído por diversos estratovulcões parcialmente sobrepostos, perto da cidade de Shimabara, província de Nagasaki, na ilha de Kyushu, Japão.
A erupção mais mortífera do Unzen ocorreu em 1792, quando um grande fluxo de lava dacítica foi expelida. O lado leste da cúpula Mayuyama colapsou de forma inesperada após um sismo pós-erupção, criando uma avalanche e um tsunami que resultou em 15.000 feridos. Este é o pior desastre vulcânico registado na história do Japão.

08 - Nevado del Ruiz, Colômbia
Data: 13 de novembro de 1985
Descrição: Nevado del Ruiz é um vulcão nevado (em seu cume possui neve eterna apesar de estar ativo), situado na cordilheira Central, na Colômbia, nas áreas de Caldas e Tolima. Atinge os 5389 metros de altitude no cume. É o mais setentrional e maior desta cadeia vulcânica. É um estratovulcão, originado no período terciário, atualmente ativo, com fumarolas e emissões de cinzas.
A última erupção importante ocorreu em 1985 e causou a destruição do município de Armero, provocando cerca de 25.000 mortes. O curioso é que a erupção em si foi relativamente fraca, e nem de longe teria força suficiente para causar o desastre que ocorreu. O grande causador da destruição foi a própria geologia da montanha, de solo frágil e facilmente deslocável. A pequena erupção foi o suficiente para formar um massivo lahar (fluxo de lama e detritos), que engoliu a pequena cidade de Armero. O incidente ficou conhecido como a "Tragédia de Armero", e entrou para a história como o maior incidente envolvendo fluxos de lama do mundo. O principal símbolo da tragédia de Armero foi Omayra Sánchez, uma jovem de 13 anos que, presa entre os detritos, lama e água, agonizou por 60 horas em frente às câmeras de televisão do mundo todo, até sucumbir à hipotermia e gangrena.
De 1985 para cá, a densidade demográfica perto da montanha aumentou consideravelmente. Estima-se que caso haja outro lahar massivo como o da época, 500.000 pessoas serão direta ou indiretamente afetadas.

07 - Vesúvio, Itália
Data: Ano 79 d.C.
Descrição: O Vesúvio é um vulcão ativo do tipo composto, que expele material em fluxo intenso. Localiza-se em Nápoles, atingindo uma altura de 1281 metros.
A erupção mais intensa do Vesúvio ocorreu no dia 24 de agosto de 79 d.C., quando lava quente soterrou as cidades de Pompeia, Herculano e Estábila com uma camada de seis metros de espessura. Em seguida, o vulcão lançou cinzas e pedras que formaram outra camada de dez a quinze metros. No total, na erupção de 79, o vulcão enviou cerca de 4 km³ de cinzas e rochas. Entre 20 mil e 30 mil habitantes morreram sufocados pelas cinzas ou sob os tetos das casas que desabavam. Os documentos históricos dizem que a tragédia do ano 79 aconteceu em um tempo relativamente curto. A erupção começou às 13h de 24 de agosto, quando o Vesúvio expeliu uma nuvem superaquecida. Doze horas depois, a erupção já havia matado milhares de pessoas. A lava é capaz de petrificar mais de 1.000 pessoas,como aconteceu anteriormente.
O Vesúvio não entra em erupção desde 1944. Em 1968, chegou a entrar em atividade, mas não expeliu lava. A suspeita levantada por especialistas diz que se ele entrar em atividade novamente mataria milhões de pessoas em apenas alguns minutos. Os vulcanólogos italianos descobriram que uma rocha enorme obstrui a boca do Vesúvio, como se fosse uma rolha de garrafa de champanhe. Os pesquisadores acreditam que, caso haja uma nova erupção, o Vesúvio liberará uma nuvem super aquecida de cinzas e gases venenosos.

06 - Monte Santa Helena, EUA
Data: 18 de maio de 1980
Descrição: O Mt. Santa Helena é um estratovulcão localizado no estado de Washington, Estados Unidos. Sua catastrófica erupção foi o mais economicamente destrutivo evento vulcânico da história do país. 57 pessoas e milhares de animais morreram; 250 casas, 47 pontes, 24 km de ferrovias e 298 km de estradas foram destruídas. O prejuízo financeiro está estimado em 2 bilhões e 74 milhões de dólares.
A coluna de fumaça gerada pela explosão atingiu 24 km de altura em menos de 15 minutos. A erupção ejetou no total 4 km³ de material, que inclui cinzas, lava e bombas vulcânicas. A cinza emanada da erupção provocou problemas respiratórios nos habitantes até 1500 km de distância do vulcão. Houve ainda um tremor de 5.1 na Escala Richter, que causou o desabamento de todo o lado norte da montanha, diminuindo sua altura em cerca de 400 metros e alargando-a em 2 km. Esse desabamento causou danos ambientais num raio de 550 km². No total, a erupção do Mt. Santa Helena liberou 24 megatons de energia termal, 7 dos quais diretamente no momento da explosão. Isso equivale a 1600 vezes a potência da bomba atômica jogada sobre Hiroshima.
Várias espécies de grandes animais foram atingidas, como ursos e alces. Além disso, os níveis do rio Lewis diminuíram drasticamente para acomodar lama. Com isso, estima-se que 40.000 jovens salmões morreram ao nadar em direção às lâminas das turbinas de uma hidrelétrica próxima.

05 - Monte Pinatubo, Filipinas
Data: Junho de 1991
Descrição: Monte pinatubo é um estratovulcão ativo de 1486 metros, localizado na ilha Luzon, nas Filipinas, na intersecção das fronteiras das províncias de Zambales, Bataan, e Pampanga.
A sua última erupção ocorreu em Junho de 1991 com a morte de 800 pessoas. Após 500 anos inactivo, o vulcão entrou em erupção produzindo uma das erupções mais violentas do século XX. Muitas vidas foram salvas pois as previsões no inicio da erupção permitiram evacuar alguns dos povoados que habitavam as áreas em redor do vulcão e que foram severamente destruídas pelo fluxo piroclástico, composto de uma mistura de lenha, lama e cinzas, e mais tarde as chuvas ácidas. Milhares de casas foram destruídas.
Antes de 1991, a montanha estava coberta de floresta densa que mantinha uma população de vários milhares de indígenas, os Aeta, que tinham fugido para as montanhas quando os espanhóis conquistaram as Filipinas em 1565.
Os efeitos da erupção foram sentidos em todo o mundo. Mandou grandes quantidades de aerossóis para a estratosfera, que formaram uma camada global de neblina rica em ácido sulfúrico. Devido à explosão do
Pinatubo,durante os meses seguintes as temperaturas globais desceram aproximadamente 0,5°C e isso se deve ao fato de que as gotículas de ácido sulfúrico provocam a reflexão dos raios solares evitando que esses cheguem à Terra e assim esfriando-a.

04 - Krakatoa, Indonésia
Data: 27 de agosto de 1883
Descrição: No dia 27 de Agosto de 1883, a ilha de Krakatoa (em indonésio: Krakatau), localizada no estreito de Sunda, entre as ilhas de Sumatra e Java, na Indonésia, desapareceu quando o vulcão de mesmo nome, no monte Perboewatan - supostamente extinto - entrou em erupção. É considerada a erupção vulcânica mais violenta que o homem moderno já testemunhou.
A sucessão de erupções e explosões durou 22 horas e o saldo foi de mais de 36 mil mortos. Sua explosão atirou pedras a aproximadamente 27 km de altitude e o som da grande última explosão foi ouvido a cinco mil
quilômetros, na ilha de Rodrigues, tendo os habitantes ficado surpresos com o estrondo, supondo significar uma batalha naval. Os barógrafos de Bogotá (próximo à antípoda do local da explosão) e Washington enlouqueceram. O barulho chegou também até a Austrália, Filipinas e Índia.
Acredita-se que o som da última grande explosão foi o mais intenso já ouvido na face da Terra e reverberou pelo planeta ao longo de nove dias. Todos os que se encontravam em um raio de 15 km do vulcão tiveram seus tímpanos rompidos.
Os efeitos atmosféricos da catástrofe, como poeira e cinzas circundando o globo, causaram estranhas transformações na Terra, como súbita queda de temperatura e transformações no nascer e pôr do Sol por aproximadamente 18 meses e levando até anos para voltar ao normal. Todas as formas de vida animal e vegetal da ilha foram destruídas. Por causa das explosões, vários tsunamis ocorreram em diversos pontos do planeta. Perto das ilhas de Java e Sumatra, as ondas chegaram a mais de 40 metros de altura.
A cratera do vulcão era monstruosa, possuía aproximadamente 16 km de diâmetro. O vulcão não parou de cuspir lava e houve ainda outras erupções durante todo o ano. Antes da erupção, a ilha possuía quase dois mil metros de altitude, mas após a erupção a ilha foi riscada do mapa, tendo-se um lago formado na cratera do vulcão, onde hoje vivem várias espécies de plantas e pássaros.
Atualmente, na região da cratera, há uma nova formação rochosa em andamento chamada Anak Krakatau (Anak Krakatoa, filho de Krakatoa), que já possui mais de 800 metros de altura, sendo que a cada ano aumenta cinco metros aproximadamente, podendo haver mudanças. Cientistas afirmam que essa nova formação pode ser ainda muito mais poderosa que o antigo Krakatoa. Com a antiga explosão, os três montes foram transformados em um só, criando uma caldeira que chega a 50 km subterrâneos. Um gigantesco depósito de lava. Acredita-se que se Anak Krakatoa atingir altura próxima à de seu pai e uma nova grande erupção daquela dimensão acontecer, parte da população mundial e grande parte de toda a fauna e flora poderia morrer. Anak Krakatoa é um vulcão extremamente ativo e quase sempre é colocado em estado de alerta nível 2 (pode ocorrer erupção nas próximas 2 semanas). Os cientistas não sabem afirmar quando ele vai entrar em erupção crítica, mas já disseram que vai acontecer.

03 - Lago Taupo, Nova Zelândia
Data: Ano 180 d. C.
Descrição: Hoje ele é um pacato lago, cheio de atrativos turísticos para quem vai pescar ou se deslumbrar com a paisagem, mas há cerca de 1.800 anos ele foi o palco da maior erupção do planeta nos últimos cinco milênios.
Numa região vulcânica no norte da Nova Zelândia, as águas do Lago Taupo cobrem atualmente uma série de antigas crateras. Alcançou a intensidade 7 na Escala VEI, (Índice de Explosão Vulcânica, em inglês), que vai de 0 até 8, semelhante a Escala Richter. A intensidade 7 na Escala VEI é definida como uma erupção que expele entre 100 e 1000 Km³ de resíduo ou material vulcânico, descrita como “colossal”, e no seu limite máximo, equivale a vazão ininterrupta do Rio Amazonas durante 52 dias. Entre as 28 erupções desse vulcão nos últimos 27 mil anos, a de 180 foi a pior: expeliu 100 Km³ de material, equivalente a 148 mil vezes o maior navio petroleiro do mundo.

02 - Monte Tambora, Indonésia
Data: 5 a 10 de abril de 1815
Descrição: O Monte Tambora ou Vulcão Tambora é um estratovulcão ou vulcão composto, ativo, na ilha de Sumbawa, Indonésia.
Entrou em erupção entre 5 e 10 de abril de 1815, atingindo o nível 7 no Índice de Explosividade Vulcânica, realizando a maior erupção desde a erupção do Lago Taupo. Esta erupção é considerada a maior registrada na Terra, detendo o recorde do volume de matéria expelida: 180 Km³.
A explosão foi ouvida na ilha de Sumatra (a mais de 2000 km). Pesada queda de cinza vulcânica foi observada em locais distantes como nas ilhas de Bornéu, Celebes, Java e Ilhas Malucas. A atividade começou três anos antes, de uma forma moderada, seguindo-se no dia 5 de abril de 1815 a enorme explosão que lançou material a uma altura de 33 km, que, no entanto, ainda não foi o ponto culminante da atividade. Cinco dias depois, houve material eruptivo lançado a 44 km de altura, escurecendo o céu num raio de 500 km durante três dias e matando cerca de 60.000 pessoas, havendo estimativas de 71.000 mortos, das quais de 11 a 12 mil mortas diretamente pela erupção.
O fato criou anomalias climáticas globais. Não houve verão no hemisfério norte em consequência da erupção, o que provocou a morte de milhares de pessoas devido a falta de alimento com registros estatísticos confiáveis especialmente na europa, passando o ano de 1816 a ser conhecido como "Ano Sem Verão". Culturas agrícolas colapsaram e gado morreu, resultando na pior fome do século XIX.
Depois da erupção, a montanha do vulcão ficou com metade da altura anterior e formou-se uma enorme cratera, hoje contendo um lago.
Embora as notícias da erupção demorassem mais seis meses para chegar ao mundo ocidental, seus efeitos foram sentidos no hemisfério norte. A liberação de gases vulcânicos, com destaque para o dióxido de enxofre, diminuiu a incidência de raios solares na Terra. Como conseqüência, a Europa teve o chamado "Ano Sem Verão" e a temperatura global caiu 3ºC, caracterizando um inverno vulcânico.
Durante uma escavação em 2004, uma equipe de arqueólogos descobriu artefatos que permaneceram enterrados pela erupção de 1815. Eles mantinham-se intactos sob três metros de depósitos piroclásticos. Neste sítio arqueológico, apelidado "a Pompeia do Oriente", tudo foi preservado na posição que ocupava em 1815.

01 - Yellowstone, EUA
Data: 640.000 anos atrás
Descrição: O vulcão Yellowstone é um supervulcão situado no Parque Nacional de Yellowstone, que ocupa grande parte da região noroeste no Wyoming, além de pequenas partes dos estados de Idaho e Montana, nos Estados Unidos da América. Sua cratera tem 90 quilômetros de extensão, e sua caldeira é 40 vezes maior do que a do Monte Santa Helena, sendo que boa parte de seu magma é eruptivo.
A sua ultima erupção, ocorrida há 640.000 mil anos, ejetou 1000 km³ de rochas e poeira na atmosfera, um recorde absoluto que causou extinções em massa por todo o planeta.
Se o vulcão Yellowstone entrasse em erupção hoje, esta duraria cinco dias. Cerca de três meses após a erupção uma nuvem de poeira vulcânica ainda cobriria o Hemisfério Norte, fazendo as temperaturas baixarem para -30ºC. Ao mesmo tempo o Hemisfério Sul teria uma estação seca que duraria tempo indeterminado e temperaturas que chegariam a 50°C.
Imediatamente após a erupção um gás mortal e venenoso, que atingiria a temperatura de 900°C, se espalharia incinerando tudo em um raio de 1900 km, devastando as regiões do Kansas, Nebraska, Livingstone, etc. Partículas do gás poderiam se espalhar ainda mais longe, matando várias pessoas por envenenamento ou asfixia.
O tremor de terra resultante da erupção atingiria grau 8.9 na Escala Richter, provocando uma onda subterrânea que iria se espalhar até o oceano, causando um enorme tsunami com ondas de 55 metros que iria devastar as áreas costeiras da Europa, América Central, América do Sul, e Ásia.

Assustador, não? Se alguns desses caras entrassem em erupção agora, enquanto você lê isso na tela de seu computador, teríamos em mãos algo muito próximo do fim do mundo.

FONTES DE PESQUISA:
- http://pt.wikipedia.org/wiki/Yellowstone_(vulc%C3%A3o)
 http://en.wikipedia.org/wiki/Yellowstone_Caldera
- http://pt.wikipedia.org/wiki/Ves%C3%BAvio
- http://pt.wikipedia.org/wiki/Tambora
- http://en.wikipedia.org/wiki/1980_eruption_of_Mount_St._Helens
- http://en.wikipedia.org/wiki/Mount_Etna
- http://en.wikipedia.org/wiki/Nevado_del_Ruiz
- http://pt.wikipedia.org/wiki/Pinatubo
- http://www.diaadia.pr.gov.br/temasatuais/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=358

SEE YOU SPACE COWBOY

6 comentários:

  1. SUPREENDENTE E ASSUSTADOR,GRAÇAS A DEUS QUE NO BRASIL NAO TEMOS ESSES FENOMENOS.

    ResponderExcluir
  2. esqueceu-se do Lago Toba - em Sumatra na Indonésia, ele é um supervulcão de categoria 8 e sua última erupção foi há 75.000 anos atrás com rendimento de 1 Gigaton (1.000.000.000 de toneladas de tnt) perdendo apenas para o yellowstone.

    ResponderExcluir
  3. no texto do yellowstone esta 640.000 mil anos e seria soh 640 mil anos ou soh 640.000

    ResponderExcluir
  4. Bem, no vulcão de Yellowstone, EUA a vida provavelmente acabaria

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o site parabéns!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. amo o Brasil não tem vulcões,furacões,tsunamis e terremotos ou não de vez em quando aparece uns em minas mas não é pra se preocupar

    ResponderExcluir